Billboard elege ”Birthday Cake” como a melhor interlude de todos os tempos e coloca ”James Joint” entre as 24 melhores.

A Billboard quis fugir um pouco das listagens que contemplam os maiores singles, álbuns, vendas, e etc, e resolveu fazer uma lista das 50 melhores interludes de todos os tempos. Rihanna além de fazer presença no topo da lista com ”Birthday Cake”, faz presença em #24 com James Joint e também mencionada como influencia para outros artistas, como Calvin Harris.

  1. ”Birthday Cake” ( Talk That Talk, 2011).

Para ser justo, Rihanna lançou uma versão remixada (sem dúvida, desnecessária) de “Birthday Cake” com Chris Brown em 2012. Mas é o interlúdio original de apenas um minuto,  do ano anterior, que realmente perdura. Nesse ponto, Rih se formou de uma cantora cuja identidade musical não tinha sido totalmente formada, para uma cada vez mais confiante com cada lançamento. O sexto LP Talk That Talk saiu em 2011 como seu mais confiante até agora: aqui estava uma artista abraçando abertamente sua sexualidade, e permanecendo, bem, sem se preocupar com isso.

“Birthday Cake” veio em um momento em que ela sentiu como se ela ainda estivesse entrando em si mesma, mas era a versão mais má e completa de Rihanna. Talk That Talk foi tão variado quanto LOUD e Rated R, e as músicas se sentiram mais seguras e experimentais – “We Found Love” foi exuberante, anunciou a megapop, enquanto mais abaixo na tracklist, “Watch n ‘Learn” incorporou o ritmo da ilha em um hip-swinger R & B. E no meio da briga, “Birthday Cake”, toda coragem e a glória.  À 1:18, a interlude é arrogante, abertamente sexual e totalmente insinuante – “Não é mesmo o meu aniversário, mas ele quer lamber o glacê “, ela oferece com um sorriso de conhecimento. Por uma das primeiras vezes, Bad Gal RiRi estava em exibição completa, abertamente quem ela era sem dar a mínima, tudo pronto para um álbum agressivo, aclamado e colossal. Ela não se afastou muito daquela Rihanna desde então, e o mundo é melhor por isso. – SJH

24. ”James Joint” (ANTI, 2016).

Era quase desafiador para Rihanna manter uma interlude diretamente após a primeira música do ANTI – especialmente porque sua antecessora era a parceria com a SZA – apresentando o ritmo de “Consideration” e seguido pelo riff da guitarra de “Kiss It Better.” Mas ANTI não era sobre a sabedoria convencional que Rihanna tinha seguido em seus primeiros álbuns de sucesso, e foi bom ver a linda produção de Shea Taylor e Kuk Harrell, produzida por sintetizador e os devaneios ”da maconha” de Rih com um papel de protagonista merecidamente. – KEVIN RUTHERFORD

Confira o ranking completo aqui.

iHeartRadio listou Rihanna entre as ”12 mulheres que mudaram a música, e como elas fizeram isso”.

O iHeartRadio em homenagem ao Dia Internacional da Mulher listou as 12 mulheres que mudaram a música, e como elas fizeram isso, e Rihanna faz presença na lista. Confira o que foi dito:

Rihanna é uma chefe. De uma adolescente cantando em Barbados, para ser descoberta depois que JAY-Z ouviu sua voz – agora com apenas 30 anos, Rihanna tornou-se uma das artistas mais vendidas de todos os tempos. Ela se tornou influente não só na indústria da música, mas na cultura em geral, e usou sua plataforma para defender o que ela acredita.

Quanto à indústria da música, considere isso: nos últimos anos, a influência da EDM abriu caminho na música pop e, de fato, as colaborações entre as estrelas do pop e os DJ de música de dança são mais comuns do que nunca. Mas há seis anos, em 2011, foi a colaboração de Rihanna com Calvin Harris “We Found Love” (e seus muitos colabs depois) que encabeçaram as paradas desse ano e estimularam colaborações similares para entrar no mundo pop. Da mesma forma, embora outros artistas das Caraíbas, como Sean Paul, tenham encontrado sucesso na música pop, muitas pessoas acreditam que é Rihanna que trouxe as raízes da ilha e o gênero dancehall na vanguarda da música popular, especialmente com seu “Trabalho” assistido por Drake.

É também a natureza sem remorso de Badgalriri, que transporta para a música dela, que a torna uma cantora tão forte. Como o single de 2015 diz … “vadia melhor ter meu dinheiro”.

Confira a lista completa aqui.

Fãs criam teoria que o #R9 pode estar próximo, devido a grande frequência de postagens da Rihanna com o símbolo de um dragão.

Isso mesmo, um fã criou um teoria que Rihanna pode estar próxima de lançar o #R9 devido a frequência com que Rih tem postado dragões em seu Instagram, que é relacionado ao número ”9” na mitologia Chinesa.

A gente traduz: o número nove é especial na China, visto como o número do paraíso, e dragões chineses são frequentemente ligados ao número. O dragão chines é descrito em termos de 9 atributos.  Os dragões possuem 9 formas, e segundo a mitologia, o Dragão Rei possui 9 filhos. Como 9 foi considerado o número do imperador, apenas os mais altos funcionários foram autorizados a usar nove dragões em suas roupas.

Outro fã ainda foi mais a fundo e descobriu que 1988, ano do nascimento da Rihanna, é o ano do Dragão, segundo o Horóscopo Chinês.

Rihanna sendo de dragão, sua estação fixa segunda o horóscopo chinês é a primavera, que se inicia dia 20 de março no hemisfério norte.

Os fãs já haviam começado a perceber a frequência do emoji de dragão em suas postagens e começaram, por fim, levantar as teorias:

Vale lembrar também da tatuagem na mão de Rihanna, que é tribal de uma garra de dragão, que representa amor e força.

Rihanna’s Tribal Dragon Claw Hand Tattoo

Será que Rihanna está pretendo se tornar o dragão Rei e ter seus 9 dragões filhos?

Lembrando que essa matéria é apenas de rumor, baseada em uma teoria que um fã espalhou pela internet, e nada disso confirmo ou explica algo, de fato.

 

Homem tenta matar esposa recém-casada após ela tocar repetidamente “Love On The Brain”.

Homem tenta matar esposa recém-casada após ela tocar repetidamente “Love On The Brain”. Ele a acusou de por a música para provocar sobre um caso, onde ela disse que o largaria para ir morar com o vizinho,  enquanto ela repetidamente cantava rindo “it beats me black and blue but it fucks me so good and i can’t get enough”, parte da música que quer dizer: ”Ele me bate, me deixa roxa, mas me fo*e tão bem, e eu não me canso”.

Ela por sua parte desmentiu as acusações e que não cantava para provocá-lo.

Fonte: Daily Mail.

 

Rihanna foi listada entre os ”15 maiores momentos da música da história negra”, pela academia do Grammy.

A academia do Grammy, em comemoração ao mês da história negra, listou os 15 maiores momentos da música da história negra, homenageando os cantores que conseguiram os maiores feitos na música.

Rihanna foi citada entre ícones como Aretha Franklin, Gloria Gaynor, Queen Latifah, Prince e outros, e você pode conferir tudo AQUI.

Confira o que foi dito da Rihanna:

A garota da ilha Rihanna permaneceu no topo da Billboard Hot 100 por 10 semanas não consecutivas em 2011-2012 com We Found Love (música produzida por Calvin Harris). Mas em 2015, a cantora de Good Girl Gone Bad, obteve uma conquista ainda maior se tornando a primeira artista a ultrapassar 100 milhões de certificados de ouro e platina da RIAA.

Rihanna Online © 2015 Todos os direitos reservados Desenvolvido por: Vinícius Huntter
X

Pin It on Pinterest

X