Matéria traduzida da revista ELLE.

Se 2017 não deixou bem claro, é o mundo da Rihanna e estamos apenas vivendo nele. Da Fenty Beauty, ao prêmio Humanitária do Ano da Harvard, o único vestido correto do Met Gala, Ocean’s 8, calou a boca das pessoas que zoam o corpo, a roupa do Crop Over em Barbados, a sexta capa para ELLE (além da Dazed, Vogue Paris, Harper’s Bazaar, Paper e Vogue Arabia), parece que literalmente não há nada que a Badgal não possa fazer.

Então, como é sentar no topo do mundo? Ao converter o problemático “manspresding” (ato dos homens sentarem de perna aberta) (Alô usuários do metro) na sua própria versão. Você não precisa ir muito fundo no Instagram da Rihanna para encontrar dezenas de fotos dela ocupando a totalidade de onde ela está sentada e muitas vezes se espalhando pela área. A BadGal está “RIHnvindicando” seu espaço. “Mulheres sentando desse jeito”(Womanspreading) não é um conceito completamente novo. A hashtag no Instagram possui cerca de 1.624 postagens, incluindo uma da supermodelo, Bella Hadid. Mas Rihanna parece ser a principal óbvia do movimento, nas hashtags ou não.

Pensando que isso tinha que ser mais do que uma coincidência, pedimos a especialista em linguagem corporal Traci Brown, que disse termos razão em perceber a “Rihnvidicação”, o “BadGalspread”, o “Fenty Unfurl”. Ela diz que isso acontece com muita frequência para que isso simplesmente seja uma situação casual.

Brown observa que é impressionante ver esse tipo de pose de uma mulher – e que a maneira como ela está situada provavelmente é pensada e proposital. “Você vê a virilha dos homens exibindo mais do que das mulheres”, diz Brown. “É uma demonstração de sexualidade e poder auto-percebidos. Para as mulheres também ganha a tendência da feminilidade ladylike. Então, ela está mostrando que ela está competindo no mundo de um homem e não vai jogar pelas regras deles. “É uma declaração silenciosa inteiramente por si só:” Ela está ocupando mais espaço, se espalhando”, diz Brown. “Isso pode ser com braços ou pernas. Ela não vai deixar as pessoas empurrá-la! Ela domina o lugar, onde quer que esteja.”

Brown também diz que além de fazer a pose para o Instagram, a pose pode realmente ter alguns benefícios fisiológicos. “Ela está aumentando o poder em si mesma, reduzindo o cortisol (o hormônio do estresse) e aumentando a testosterona (o hormônio da confiança)”, diz Brown.

Competindo num mundo machista, dominando este mundo e escrevendo suas próprias regras. Checado, checado, checado. Não há nada mais que precisamos ouvir. Rihanna para presidência em 2020. Pelo menos já sabemos qual imagem estará no cartaz. “É a marca dela”, diz Brown sobre a propagação.

 

Confira matéria original AQUI.